Marcadores

quarta-feira, 23 de maio de 2018

EDUCAÇÃO

É difícil sentirmos que as pessoas, em sua maioria, perderam a verdadeira identidade, vivendo envolvidos numa Perestroika contemporânea, sem objetivos alguns, alegando que o importante é viver o momento, talvez seja por não terem nenhuma expectativa de vida.
Lamentavelmente, nossos adolescentes, apenas reivindicam direitos  e faltando com a verdade, muitas vezes.
Juntando com muitos adultos que se dão direitos de polarizarem, ludibriarem, direitos e mais direitos!
O vocabulário se restringe apenas nas palavras da moda.
Celular na mochila combinando com os demais acessórios, tolhendo colegas de poder aquisitivo inferior,que acabam instigando os pais a comprarem também.
A educação dentro das salas de aula passa longe de ser alguma coisa no sentido exato da palavra.
Parece ser até redundante, mas as leis e seus responsáveis, não estão levando nossas crianças á sério, principalmente nas escolas públicas, há uma troca de benefícios entre os estudantes e os responsáveis pelo sistema, que tende a enganar o estudante e muitas vezes, seus familiares.
A família, embasada na mesma troca, muitas vezes troca a educação por objetos como o celular de última geração, o tablete a roupa e o calçado da moda, indo até mais adiante, onde crianças em idade tenra ostentam seus cabelos pintados e seguindo a moda de algum jogador ou cantor do momento.
Interessante também se observar que a criança passa a ser adulto rapidamente, sem sequer ter aproveitado essa fase tão rápida, única e essencial na vida dela.
Percebemos também, que as crianças e adolescentes estão meio perdidos precisando de norte, pois tanto as leis como a família achando dar tudo, não dão nada.
Absolutamente nada, que faça essa criança ou adolescente se sentir mais seguro perante a vida futuramente.
O culto ao corpo, a beleza exacerbada, toma todo foco dos adolescentes, pois muitos dos ídolos responsáveis por tais atributos na mídia, jamais têm noção de onde parar com tantos procedimentos que passam perto da insanidade, às vezes.
Cuidados com a beleza e com o corpo de maneira saudável, geram prazer e saúde como retorno.
Mas procedimentos das mais estranhas formas e invasivas estão acontecendo em nome da beleza, como por exemplo a tal de bichectomia,que sem pensarem nos efeitos colaterais,arrancam a bochecha para afinarem o rosto.
Nossas crianças precisam ter noção dos verdadeiros valores que a vida pode lhes acrescentar,caso contrário,o futuro sempre será marcado por incertezas.