Marcadores

terça-feira, 1 de maio de 2018

DIFICULDADES

Vale lembrarmos ,que ser feliz é privilégio de todos,portanto viver a vida inteira calejados por culpas que não nos pertencem, pode realmente nos tornar culpados mediante o olhar divino, pois nossa vida é sagrada e cuidá-la é incumbência nossa.
Para obtermos  saúde, principalmente espiritual., precisamos ter muita paciência conosco, esquecendo o que vem de fora, e definitivamente determinando, que este não nos pertence. Quando colocam uma culpa amarga em nossa frente, reforçada por anulações, depende só de nós, aceitarmos ou não.
 Assim, um dia de cada vez, vamos redescobrindo nova alegria de viver, vida esta que por direito nos pertence, portanto não podemos entregar nossas decisões nas mãos de ninguém, nosso destino só a Deus pertence e mais ninguém.
Quando permitimos que outrem se apoderem de nossas existências, estamos deixando de flexionarmos o amor próprio.
Aprender a conviver é uma arte espetacular, principalmente quando temos em mente, que nossas decisões, somente a nós pertencem.
Se não fizermos isso por nós, pessoas oportunistas farão, vamos tentando desse modo, agradar o mundo, nos ressentindo apenas. Juntando toxidades, que jamais serão salutares á nossa existência.
Quando carregamos os entulhos dos ressentimentos desnecessários, das mágoas, nosso corpo e alma ficarão sobrecarregados, e passaremos a nos sentirmos cansados e pesados diante de determinadas circunstâncias , esse já é um aviso para que tomemos todas as providências possíveis para que voltemos ao ponto de equilíbrio novamente.
E vençamos com paciência os nossos empecilhos, ou limites,tendo em mente que estes sim nos reforçarão.
Enquanto um simples resfriado mantém algumas pessoas prostradas, porque nunca tiveram problema algum de saúde, outras vencem um câncer trabalhando, quando já estão calejadas e fortificadas pelas inúmeras dificuldades superadas.
É como se a vida criasse seus anticorpos.
 Portanto,vivermos buscando só o prazer e evitando a dor, estaremos nos enfraquecendo mediante a mais insignificante dificuldade da vida.