Marcadores

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

ENGANOS

Em muitos enganos, perambulam os sonhos,...
 Pois, estar vivo, sentir a emanação da existência,
significa prever,antever,nova realização,porém estes sonhos, devem ser colocados,bem ao alcance da mão...
O produto final do sonho,a felicidade,prevalece em coisas gratuitas e exemplificadas como, um bom sono...
Depois acordar cheio de planos para o dia,vestir as igualdades,e verificar item por item,de tudo, que de maravilhoso possuímos,que vai desde o perfumado café,logo cedinho,o cheiro singular
 do pão quentinho com manteiga,o gosto das frutas,que vai espalhando uma certa saciedade e bem estar ao corpo,isso é felicidade...
Poder constatar uma conta paga, sentir-se bem com a pessoa amada, depois de tantos anos de convivência, assistir um filme dublado para não precisar do óculo, nem de longe, nem de perto, dormir ouvindo uma boa conversa...
A felicidade,por ser muito simples,dificilmente é identificada...
É necessário tato,sensibilidade,gratidão,sinceridade e muita sabedoria para detectá-la...
Mover-se ao encontro dessa plenitude, exige um conglomerado de coisas muito mais complexas, do que a própria felicidade em si...
Pois quando pintamo-la de prata e ouro,a colocamos em sonhos inatingíveis,certamente vamos passar longe de senti-la,quando,tão perto ela pode estar...
Consequentemente, sentimos uma pontinha de saudade,evidentemente,de uma época, que nem sentimos o quanto foi bom,por estarmos talvez, ocupados com os sonhos inatingíveis, aos quais considerávamos felicidade.