Marcadores

sábado, 18 de julho de 2015

O ENTARDECER

A vida e seu entardecer, um por do sol vagaroso, beijando o horizonte,pondo brilho nas montanhas,repintando as cidades,espalhando uma cor ocre, que ás vezes se mistura com a fumaça da poluição,porém,sempre predominando a cor mais linda,visto que o belo é forte ,e prevalecente...
Portanto, mesmo assim, o entardecer, exibe uma beleza incrível, jamais olvidado a ser contemplado,e usufruído, por completo,e que nada, passe despercebido,não agora,no entardecer...
O entardecer, requer descanso, sobriedade, sabedoria e paz...
É o movimento das águas cristalinas que comumente rolam pelas fontes,como uma promessa de florada nas vindouras primaveras...
O entardecer da vida,revestido pela gama de informações, sabedorias,experiências da longa caminhada,não seria "melhor idade,"mas sim,aquela a ser especial,mediante escassez de reservas,mediante a grande escola,cursada pela vida...
O entardecer da vida,imprescindivelmente,o entardecer acompanhado, da beleza exposta pela tarde,mesmo porque,apreciado de maneira única,com um olhar mais atento e sábio,a passear  pelos caminhos bem mais distantes,percorrendo-os todos,como quem percorre com o pensamento,a longa caminhada...
O entardecer é o grande convite, a reforçar melhor a fé, que  está no brilho do sol,nas borboletas livres  que voam,nos pássaros, quando estes, acentuam a beleza da tarde...

O sol da vida,assume uma lentidão, quase letárgica,porém de beleza estupenda, grandes cílios dormentes, piscam mudando e movimentando utopicamente,árvores,avenidas,montanhas e campos...
E simetricamente,o "Sol beija a Terra "devagar,sem pressa,pois esse tempo soberano,pode demorar décadas e décadas...
A felicidade,agora tocada mais de perto ,em coisas simples e eficazes,regida pela sabedoria,e amadurecida como fruta adocicada,onde todas as cortinas se abrem e desnudam a feliz liberdade da conquista.