Marcadores

quarta-feira, 17 de junho de 2015

TÉDIO

Era tanta felicidade, que o cercava, que o deixava entediado por não saber absorvê-la.
A vida de contador era perfeita. Optou pelo que sabia fazer, desde muito jovem, e fora abençoado com a sorte.
Conheceu Mariana num baile de debutantes, sentiu o coração saltitar, ao deparar com aquela menina de olhos negros, cabelos que se deslizavam pelas costas dando um ar de nobreza, num rosto ornado de simplicidade e meiguice. Que
ao tirá-la para dançar a primeira vez,sentia as mãos trêmulas ,ao leve toque da princesa em carne e osso, que tinha em seus braços levitando ao som de uma valsa romântica,da qual,não sabia por que,não havia esquecido.
Depois de 5anos entre namoro e noivado, casou-se com ela.
Tiveram dois filhos maravilhosos, e viviam ás mil maravilhas. Nenhuma briga, nenhuma contradição, por muitos anos.
João Carlos era o filho mais velho, que optou por cursar direito, e Maria resolveu ficar no magistério e ser professora.
Não eram ricos, mas não tinham maiores preocupações e tudo caminhava perfeitamente.
Os dois filhos se casaram, vieram os netos saudáveis, e tudo transcorrendo perfeitamente.
Mas depois que Josué contraiu a aposentadoria, seu tédio começou a se multiplicar.
Começou a ficar ranzinza de um tanto que se tornou insuportável.
E o oposto de até então, começou acontecer. As rabugentices e implicâncias por coisas insignificantes que davam certo o estavam enlouquecendo.
Começou a ter homéricas brigas todos os dias, com Mariana que ao longo do tempo, se mantinha linda e serena...
Um dia, Josué ficou até mais tarde em seu escritório, que tinha num compartimento da casa,
Quando ia fechá-lo, uma rajada de vento fez com que as portas se fechassem, ele levou um susto quando viu a figura de alguém em sua frente, só não podia definir se era homem ou mulher...
Estranho que depois do susto, ao invés de preocupação, surgiu um clima de paz em seu escritório.
_Eu sou o gênio da sabedoria disse a figura ao senhor Josué. Senti tuas amarguras diante da vida em que levas. __Sofres muito com isso?Indagou o gênio.
Josué disse que sim. _ Queres mudar tua vida?Disse o gênio.
Josué, sem hesitar, respondeu que sim, porque já não suportava aquela mesmice!
-Terás de perder alguma coisa disse o gênio a Josué, que o olhou assustado.
_ Mas perder o que?_Eu já não sou feliz, o que preciso perder mais?
_Perder o que te torna infeliz... [disse o gênio] Josué ficou meio que perplexo... O gênio desapareceu antes do final da conversa.
 Os dias começaram a se transcorrerem de maneiras bem diferentes.
Lindas mulheres começaram a cortejá-lo. Os filhos, já casados e os netos, para sempre lhe deram paz, tornaram-se ausentes.
A esposa mantinha-se distante, calada e evitando tocá-lo.
Ele achou meio estranho, mas não se importava com isso, estava absorvido por um lado da vida que até então desconhecia.
Mulheres, noitadas, amigos alegres e diferentes,
Esse mundo maravilhoso foi o absorvendo de tal maneira que passou a fazer de Josué, um alienado quanto á família, pois estavam bem, não precisavam dele,mesmo porque os havia dado estudos e preparo para uma vida farta e feliz.
Tudo o que Josué queria era viver intensamente seus momentos, e não perder mais tempo.
Bancava jantares, pagava rodadas de bebidas destiladas, finas e importadas,àquelas lindas mulheres,àqueles divertidos amigos.
Passou a beber também e freqüentar cassinos viajando para o exterior quando bem lhe conviesse.
Mas, em pouco tempo, sente que os amigos começam a desaparecer, de repente as mulheres também se afastaram,quando dá por si,havia perdido tudo.
Leva um susto, mas recupera-se, lembrando que pelo menos uma casa ele tinha e mais que isso,a mulher de seus sonhos e seus filhos e netos esperando por ele.
Ao voltar encontra tudo completamente mudado.
E fica sabendo do que havia acontecido.
Mariana havia desocupado a casa que estava sob penhora.
Os filhos também haviam se mudado, e muito, mas muito tempo mesmo, havia se passado sem que Josué percebesse.
Mariana conhecera alguém... Então Josué livrou-se para sempre daquele tédio e conheceu o outro lado da vida.