Marcadores

segunda-feira, 15 de junho de 2015

O AMOR E A PAIXÃO

Quando a informalidade surge entre duas pessoas, é porque os laços de amizade já se estreitaram o suficiente, para que não
haja mais preocupação em ocultar nada dentro da formalidade, e sim, trazer o outro para dentro de si, de maneira clara e limpa.
 A verdadeira amizade desponta quando os defeitos de outrem, já não incomodam mais, e os nossos também, podem ser expostos...

A informalidade nada tem a ver com falta de respeito, muito pelo contrário, respeitam-se os limites de cada um e casam se as cumplicidades.
A amizade sincera é uma bênção, é o limiar forte de uma vida esplendorosa, onde o amor irrestrito toma conta desse território e não há mais riscos de perdas, não há necessidades de bajulações, mas sim de carinho, afeto e uma grande sinceridade,necessidades que compõe o amor numa amizade verdadeira.

Um casal de namorados podem estar se desmanchando em paixões, mas por outro lado,se não existir amizade entre ambos, tudo é superficialidade,pois é com a amizade que os defeitos de cada vêm á tona...
A paixão por sua vez se embasa numa impecabilidade,quase que inexistente.

Apaixonados, que dominados por paixão, são incapazes de imaginar uma vida com as belezas simples da rotina, e sim, só deleitarem-se com o deslumbre da paixão.
O amor já diferente, ele molda-se á vida das pessoas, permeia seus defeitos, lapida-os com o tempo trazendo-os na tranqüilidade do bem estar, na vontade de melhorar em função do outro.

O amor permite eterna aprendizagem, reconhecimento de erros, elaboração de acertos.
A paixão inventa, cria, tenta associar-se ás mais diversas circunstâncias, no intento de impressionar.
A paixão tenta conduzir...
 O amor é conduzido ao mesmo tempo em que ensina também.
O amor é rotineiro, tranqüilo, porém infalível.

A paixão gera estresse total, onde apaixonados querem, se possível, apoderar-se um do outro, o amor vigia, cuida, vela...
O estresse da paixão aniquila aos poucos o relacionamento, que não encontra meios para nutri-lo, uma vez esgotados os argumentos da sedução.
Enquanto que o amor caminha lento, desapegado, vigilante e a qualquer momento ele se faz presente...

O amor é eterno, amigo, companheiro, é nobreza de alma, é a simplicidade que porta nela a receita da paz e da felicidade.
O amor tem a capacidade de tornar pessoas mais íntegras e sinceras, a paixão é o desconforto de tentar sempre segurar uma relação a todo custo.
Antes do amor, pode surgir uma paixão, portanto é necessário saber domá-la para que a mesma não estrague o que está por vir.