Marcadores

segunda-feira, 15 de junho de 2015

INCLUSÃO SOCIAL

Em quase tudo, que diz respeito ás pessoas ou não, vive-se separando. Separa-se o certo do errado radicalizando a tal ponto que nem por si mesma, uma pessoa se sente apta a ser escolhida, ou reconhecida naquilo que pode e sabe fazer.
A maioria das pessoas que têm essa visão. Nunca sabem onde estão situadas, no que tange á inclusão.
 Se é na margem ou no centro. No entanto, tem sempre um ponto de partida, ponto esse, que pode se perder em qualquer lugar, mas insiste radicalmente em acertar.
Esse ponto é interruptor da inclusão.
Radicaliza-se nas amizades, no amor, na família. ..
Torna-se inflexível! E muitas vezes isso faz com que pessoas, se quebrem em mil pedaços. Aí chora, resmunga por aquilo que determinou e fadou-se a não dar certo.
A inclusão se faz com sutileza e leveza. Existem palavras duras como: dignidade, personalidade e outras,que mal interpretadas e fazem um esparramo em nossos sentimentos e emoções.
Incumbir-se de incluir é uma missão doce, mas que exige tranqüilidade e sabedoria.
Mesmo porque incluir-se no contexto social, vem em primeiro lugar...
As diferenças se expandem sempre e cada vez mais em nosso meio.
Não se trata só de abordar o aspecto exterior, mas principalmente o interior das pessoas.
 Assumir-se como é sem medo!
A maneira de pensar, agir e principalmente aceitar.
O mundo anda repleto de pessoas orgulhosas e infelizes, porque não dão braço a torcer, ou não aceitam coisas, que nem á elas próprias ainda não se esclareceram.
A flexibilidade é o resultado de inteligência somada á sabedoria. Expandir limites, entender o outro, faz com que se some algo e como resultado, implica-se em crescimento espiritual.