Marcadores

segunda-feira, 16 de março de 2015

PRECEITO

Que sempre, e em todo tempo, o coração possa brindar, o corpo e a alma com emanações da paz,trazendo um sorriso verdadeiro no rosto,entendendo os percalços, como chances para novas lições, que se converterão,em tempos melhores e mais felizes.
E que amar, seja entendido como privilégio, jamais enfatizando requisição, pois o amor enobrece o coração que o porta,portanto,quem ama sempre é mais feliz e muito beneficiado pela leveza de portá-lo na alma.
E por onde o amor trafega, deixa marcas de comprometimento profundo,que a priori,tem como lema,vencer as barreiras tórridas e destrutivas do ódio,reparar todos os erros,e destes,sempre elaborar acertos,dentro da mais profunda humildade.
E quando surgirem os momentos de solidão e cansaço, seja o amor que estende socorro, vestindo aos poucos e novamente, a alma grande e generosa, com as nuances plenas do amor, onde o coração flutuará em asas da espiritualidade tocando o ser eterno.
A força invisível do amor é brisa suave, certeza solidificada, de uma eternidade, pouca entendida, porém amparada pela certeza ilibada,de que nada se desencontra e tudo se modifica,dentro da lei inexplicável do secreto.
O amor jamais se congratula com nomes, apenas existe de maneira implacável e inexplicável, viajando secretamente, dentro de cada ser, norteando seus rumos, dando sentido ás pequenas coisas...
Amor este que abre mão de tudo,pois que tudo abrange.
Transformando dramas em brilhos,tristezas em contentamentos,refazendo passos cansados sob a música eterna da leveza simplificada e indestrutível da força renovadora por ele doutrinada.
E que em tempo algum,a constante presença
que habita todo ser,seja olvidada,retraída,mas que seja sempre a interface a subsistir a engrandecer perenemente, a certeza presente,do inusitado porém, antigo preceito.