Marcadores

terça-feira, 17 de março de 2015

O CORAÇÃO BENEVOLENTE

Um coração livre nos requer coragem, para escutá-lo, sem restrições, sem medo, sem as amarras das prisões, mas, exige desafetos desfeitos,
requer a justa invencibilidade  que o compõe...
É conselheiro atinado, do outro dia, puro como a água, que se sobressai ao vinho...
Aparência torna-se, contudo, mais visível aos olhos, porém a essência se resguarda indiscretamente para esse companheiro eterno, o coração...
Um coração benevolente pode se mostrar aparentemente, forte, destemido, porque o bem exige essa coragem, essa determinação, mas, em sua densidade, a benevolência paira numa compreensão restritamente especial...
O coração benevolente, jamais compactua com o ranço do ódio e suas conseqüências flagelantes e castradoras,empenha-se em tornar desavenças em entendimentos,pois angustiar-se é um livre arbítrio...
Manterá sempre acesa uma luz, que clareia o discernimento, quando este
faz sombra a uma esperança prestes a se apagar...
Então a crença em junção com liberdade entram em cena,quando o coração pede para ser ouvido com calma...
Certamente,este saberá nortear de novo a esperança, com a luz imbatível,permeada pela benevolência