Marcadores

domingo, 15 de junho de 2014

DIREITOS HUMANOS

Entendamos, que sejam no bem, fundamentadas as leis, assim, capazes de abrangerem, e atenderem  a todas as solicitações de justiça, entre todos os povos...
A justiça deve permear as leis, em todos os sentidos, de maneira, que valha para formar pessoas honestas, que colaborem de maneira positiva e benevolente, com a sociedade da qual fazemos parte.
Jamais se faz plausível, alimentar a violência com dúbios preceitos, ou simplesmente aparentar ás pessoas de bem, que leis são leis, e que estão acima da dor, do sofrimento, que vem permeando uma paz sem voz, e sem nexo.
Um povo feliz se faz com acatamentos múltiplos, e não com coação mediante leis mutiladas, onde uma parte da população já nasce munida de direitos, e á outra, só lhe cabe deveres e mais deveres, em todos os âmbitos e sentidos.
A classe labutadora é a máquina que puxa, carrega um país, representa um povo...
Trilhar o caminho do bem, mesmo sendo injustiçado, sobrecarregado de tributos e mais tributos, assemelha-se a ter que arrebentar enorme rocha, todos os dias, e á essas pessoas tiremos nosso chapéu e aplaudamos com louvor, pois é essa classe, das pessoas de bem que movimentam o mundo.
São profissionais liberais,empresários,médicos,engenheiros,professores,vendedores,operários,diaristas,operadores de informática,motoristas,artistas, enfim,toda e quaisquer profissão.
As pessoas de bem, que cumprem com seus deveres, devem ter seus direitos preservados, velados, para que jamais desanimem, pois nelas está todo bem usufruído por tudo e por todos, e o que é mais importante, jamais pretendem macular a paz, muita menos depredar patrimônios mantidos com os impostos pesados sob os ombros dessa categoria.
Jamais e em momento algum, se deve subestimar a capacidade das pessoas de bem se sentirem lesadas mediante determinações esdrúxulas de preceitos que jamais poderiam ser chamados de preceitos, pois estes se fazem soberanos e absolutos quando respaldam o bem e retificam o mal.
Que futuramente, possamos ter um povo mais feliz e menos dividido, e que as pessoas possam caminhar livremente sim, e despreocupadamente pelas ruas de nossas cidades, praças,quaisquer lugares...Sem que haja essa guerra fria e oculta ,dentro de linhas perpendiculares tão ilícitas