Marcadores

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

CUIDADORA

Cativar é desenvolver confiança mútua, adentrar os caminhos da profundidade humana, compartilhar as tarefas mais simples, pois nelas, geralmente se completam as atitudes mais importantes, que o ser humano pode realizar, focar-se, cercar de cuidados e continuamente...
Incluir-se dentro do mundo expansivo ou restrito da vida de um ser, buscando-o á participações pequenas da vida são absolutamente feitos de anjos,que velam pelo bem maior que pode existir que é a vida.
A inclusão social, incita incluir alguém, que está a margem do ciclo social, e trazendo-o para dentro,sem entender direito,vale a observação, que com o decorrer dos dias,essa cuidadora,vagarosamente vai adentrando um mundo um tanto quanto adventício,até então...
Porém, parece que o amor, gera compreensões, possibilidades inexplicáveis, e coloca ponderações aos fatos...
Então...
A perua parou em frente à escola, um homem desce, põe o garoto na cadeira de rodas e o dirige até a entrada e o entrega á cuidadora, que dedicadamente abre os portões e se prepara para colocá-lo no recinto da Escola.
Até aí tudo bem, não fosse o momento mágico que se desenrola nesse simples fato...Depois de um feriado prolongado, aquele simples encontro poderia significar coisa alguma, em outras circunstâncias, mais práticas, mais inerente à rotina das pessoas muito ocupadas...
No entanto, nem sempre aquilo que se prevê é o que se nota...
Inclusão, aí está à palavra chave, incutir um ser a ser igual a todos os outros, uma vez que são as diferenças que compõem o belo...
Porque então incluir?
Quem nos garante, que se chegando até eles, não se aprende mais, não se ganha mais, e se enriquece com isso?
Ele a olha demoradamente, dedicadamente,delicadamente e com olhar de adoração, como alguém que contempla algo maravilhoso, ou mais que isso, a essência, o seu motivo maior...
Nesse momento, vi na inclusão social, alguém que, mesmo mal remunerada, desenvolve, se coloca, tem capacidade para gerar imenso amor, mergulhar e destravar as portas de um mundo diferente, gerando  plena confiança...
Só isso, incluir-se a um mundo diferente e extremamente compensador...
E de certa forma contagiante, e ao mesmo intrigante, assim,como nos sentimos perante essa condição de vida, justamente porque, boa parte de nós levanta de madrugada, corre o dia todo, volta á noite, e pede a Deus uma boa noite de sono,para recomeçar tudo de novo no outro dia.
“Ele, no entanto”, apenas adora sua cuidadora...