Marcadores

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

O PAPEL DA FAMÍLIA NA SOCIEDADE


Companheirismo, cumplicidade dentro de um objetivo do bem, sempre proposto dentro da família, dentro do ambiente de trabalho, também dentro de um ciclo comunitário,que é o alicerce sólido para o sucesso de todos...
É inadmissível que pais não sejam cúmplices de filhos, no que tange a realizar  planos do bem, que vêm acrescentar alegria e realizações a longo prazo,que faça com que deixem em paz seus rastros...
É inadmissível chamar de pais, quando estes alienados, ou abandonam seus filhos, dentro ou fora do lar,colocando a realização profissional em primeiro plano,pois que,nenhum bem material repara a convivência necessária...
Educar filhos, se educa com boas condutas, ”atitudes”, comportamentos honestos, mesmo, apesar das dificuldades  que uma família possa enfrentar para manter todos em união e se alimentar desses atributos...
Hoje, somos capazes de nos inteirarmos com o mundo, uma série de modernidades necessárias e desnecessárias também, estão aí, dispondo-nos a uma escolha um tanto quanto difícil, mas a família pode ser ainda o núcleo mais importante, aquele ciclo fechado nos mesmos ideais permeados pelo bem...
Pais de verdade são aqueles que, além de colocar alimentos á mesa, condições de vida, poder aquisitivo, também têm um papel muito importante, que é ensinar os filhos com atitudes honestas, de companheirismo e presença constante...
É triste e humilhante para um pai que desempregado, não consegue dar o respaldo necessário á sua família, portanto, há que se haver por parte das autoridades, esse cuidado, esse incentivo, um pai empregado dentro de uma família, é muito importante...
A nossa sociedade, embora passando por transformações, mas ainda tem suas raízes num ciclo familiar, requer pais geradores, esteios que sustentem as bases sólidas...
Um chefe de família, ainda continua ocupando seu lugar dentro da mesma, passando segurança, paz, tranqüilidade e acima de tudo, conduzindo e colocando cada valor em seu lugar, só assim, acreditamos ser o ponto de partida, que vai salvar os bons costumes e em detrimento disto, tornar uma sociedade, mais livre e pacificadora.
Também ás famílias, que especialmente formadas, onde um pai não seja o cerne, precisam confiar na importância das boas atitudes como o melhor respaldo, para caminhar para o bem...
Que pais separados não coloquem os filhos no meio de discussões de posse ou coisa assim. Os filhos precisam se manter íntegros, para que possam ter a auto estima elevada e acreditarem na vida como realizações plenas de seus desejos...Aos dois compete a responsabilidade de educar.
O fato de pais não morarem juntos, não pode refletir negativamente nos filhos, mas uma relação saudável e civilizada entre eles se faz necessário, pois é o mínimo que podem fazer pelos seus filhos...