Marcadores

quarta-feira, 17 de julho de 2013

SIMPLICIDADE DESCOMPLICADA

A felicidade que tanto almejamos, notoriamente só se faz completa, mediante uma vida simplificada,honestamente permeada pelos meandros simples da verdade...
E a verdade,realmente e elegantemente,é muito simples,mas é um constante vigiar,onde ela entra ou sai mediante nossas atitudes,nossa maneira de ver o mundo de dentro para fora...
A simplicidade nos traz serenidade,bons pensamentos e também permite que vivamos em paz,sem as atribulações das quais podemos nos livrar,vivendo apenas aquilo que somos,ou o que nos põe inteiros conosco mesmos.
Ás vezes tentamos enquadrar receitas de modos de vida que não nos condizem, que não se encaixam conosco, também exigimos estupidamente que outras pessoas vivam nossas determinações,aí entra em pauta o respeito mútuo...
As regras da vida são embasadas no bem, na consciência do que somos, do que podemos, do que nos põe inteiros e nos faz bem,e só mediante isto,delimitemos nosso espaço e o espaço de outrem.
Não existe receita de felicidade, mas sim,”a harmonia “de onde esta se encaixa, e nos põe de bem com a vida,com nosso bio-ritmo,que dificilmente se assemelha com outrem,mas,com respeito, e um pouco de treino se chega a um denominador comum...
Não podemos criticar atitudes, desde que estas não sejam desonestas, o modo de viver de cada um,ás vezes pode ser único dentro desse universo,só nos compete, que nos conheçamos bem,e deste conhecimento vivamos em plenitude,principalmente com o que vemos no mundo de outrem...
Simplificar, sempre a palavra chave, onde elegantemente se enquadra a simplicidade, e esvazia-se o estresse da complexidade, que não nos levará a lugar algum, mesmo porque, atitudes positivas, são extremamente descomplicadas.
Não convém que fiquemos analisando tudo que nos cerceia de maneira complexa, buscando respostas esdrúxulas e complicadas para tudo e para todos,isso faz com que carreguemos ao longo do tempo,tremendo fardo negativo...
Errar faz parte do ser humano, perdoar compraz com o divino, portanto, a partir do perdão interior e exterior,recomeça-se uma nova história,que escrita em papéis nítidos e alvos,assemelha-se assim, como o dia que clareia depois de outro...
Saibamos então como ser simples conosco, só assim,estaremos aptos para entender melhor as pessoas e seus limites,quando agimos assim,obviamente estaremos expandindo os nossos,expansão esta que só se faz através do senso de compreensão...