Marcadores

sexta-feira, 27 de abril de 2012

COTAS PARA ESTUDANTES NEGROS

Entendo que num país ainda em desenvolvimento como o nosso, há muito que se priorizar, e entre estas que fique a priori, as verdadeiras necessidades, aquelas que são facilitadoras de uma vida digna, de uma educação com qualidade e respeito aos educadores como um todo, sejam mestres, diretores, supervisão e pais que muitas vezes se sentem humilhados diante da condição em que vivem perante os filhos.
Desvencilharão da escravatura os nossos negros, oferecendo-lhes cotas universitárias?
Tirando-lhes o direito de competitividade salutar e o prazer da conquista?
As cotas vêm para auferir-lhes á lembrança de que tudo ainda continua de maneira retrógrada e jurássica,e que ao longo dos anos nada mudou, e o preconceito salienta-se mais ainda amarrado na idéia de incapacidade que vem se inoculando junto desta.
‘País independente faz se com povo auto suficiente “, já é hora de as oportunidades se fazerem valer sim!
Mas que estas sejam de maneira digna, justa que não permaneça em seu âmbito nenhum benefício, e sim que traga em si o prazer da aquisição.
Que as oportunidades tenham suas portas abertas para qualquer raça ou cor,que haja incentivo e respeito á Educação e á Família como um todo...
Ninguém se sente dono por completo daquilo que não conquista por mérito, essa é a sociedade justa da qual queremos fazer parte.
Os negros ainda continuam devendo favores e submetidos à inferioridade quando lhes tolhem, lhes cobrem de preconceito declarando-os incompetentes indiretamente  oferecendo-lhes cotas...
A raça negra traz em si uma gama de garra, mesmo porque em nosso país apenas eles assumiram a condição de escravatura, quando outras raças também não vieram em condições diferentes.
Que o preconceito seja erradicado de forma inteligente, despretensiosa e honesta,e nossos jovens passem a ser apenas jovens sem o estigma de raça ou cor.